fbpx

O que é musicoterapia e quais são seus benefícios?

O que é musicoterapia e quais são seus benefícios?

O que é musicoterapia e quais são seus benefícios?

 

A música tem o poder de tocar a nossa alma, evocando emoções, memórias e sentimentos. A musicoterapia é uma área que aproveita essa força benéfica da música para promover o bem-estar físico, mental e emocional.

Neste artigo, exploraremos o que é musicoterapia e como ela pode ajudar no combate à dor e promover o equilíbrio em diversas condições de saúde.

 

Origem da música como terapia

Antes de saber o que é musicoterapia e seus benefícios, vale salientar que a música, ao longo da história, tem desempenhado um papel terapêutico profundo em várias culturas e civilizações.

Na Grécia antiga, por exemplo, era considerada uma ferramenta poderosa para a cura física e emocional. No Antigo Egito, os egípcios  também reconheciam a música como uma força curativa.

Hipócrates, o “Pai da Medicina”, também destacou a música como uma ferramenta terapêutica, enfatizando seu poder sobre a mente e o corpo.

Avançando para o século XVIII, o médico Philippe Pinel, precursor da psiquiatria moderna, introduziu a música como parte integrante do tratamento de pacientes mentais em hospitais psiquiátricos na França.

Esse legado histórico influenciou o desenvolvimento da musicoterapia no século XX, transformando-a em uma disciplina terapêutica reconhecida. Pioneiros como E. Thayer Gaston e Helen Bonny contribuíram para sua formalização.

 

Afinal, o que é musicoterapia?

A musicoterapia é uma prática terapêutica que utiliza a música para atingir objetivos e metas de saúde.

Ela pode ser aplicada de diversas formas, seja por meio do canto, da audição de músicas selecionadas, da composição ou até mesmo da improvisação musical.

Apesar de a música ser uma arte milenar, somente a partir da década de 1970 começou a ser utilizada como terapia.

Atualmente, os efeitos da música visam potencializar as capacidades de reabilitação do ser humano, bem como a prevenção de doenças e o restabelecimento do equilíbrio mental e emocional, o que acaba gerando uma qualidade de vida melhor aos que a utilizam.

 

Como a musicoterapia funciona 

A musicoterapia é uma abordagem terapêutica de saúde física e mental aplicada em diversos contextos, como hospitais, clínicas, escolas, lares de idosos e centros de saúde mental.

Apesar de não substituir a psicoterapia, pode ser usada como abordagem complementar para o tratamento de diversas condições de saúde.

É aplicada por profissionais devidamente certificados em musicoterapia e usada para atender pacientes de todas as idades, proporcionando um espaço seguro para a expressão, comunicação e exploração de emoções. 

As intervenções musicais são cuidadosamente escolhidas para atender aos objetivos terapêuticos, que podem variar amplamente, abrangendo desde a redução do estresse até o controle da dor e a expressão emocional.

Pode incluir o uso de instrumentos musicais, canto, composição musical, audição de músicas selecionadas e outras atividades relacionadas.

Durante as sessões, o musicoterapeuta guia o paciente nas atividades planejadas, que variam de acordo com as metas terapêuticas e podem envolver a escolha de músicas, a forma como são executadas e a participação ativa do paciente na criação musical.

À medida que o paciente progride, os objetivos terapêuticos são revisados e ajustados conforme necessário.

A musicoterapia não requer que o paciente tenha habilidades musicais específicas. A ênfase está na experiência, na expressão e na comunicação.

 

Musicoterapia no combate à dor

A musicoterapia pode ser uma aliada valiosa no combate à dor, já que a música tem a capacidade de liberar endorfinas, que são os analgésicos naturais do corpo.

Quando nossa mente direciona a atenção para a música, reduz temporariamente a sensação de dor. Esse efeito é particularmente evidente durante procedimentos médicos dolorosos, como a troca de curativos ou a coleta de sangue.

A musicoterapia também promove um estado de relaxamento profundo, o que pode ser especialmente benéfico para pacientes que vivenciam dor crônica.

O relaxamento induzido pela música contribui para a redução da tensão muscular e, consequentemente, para a diminuição da intensidade da dor.

 

Adaptação às preferências do paciente

A musicoterapia permite uma ampla variedade de gêneros musicais.

Contudo, a escolha da música a ser utilizada na terapia precisa ser adaptada às preferências e necessidades do paciente, uma vez que ouvir uma música que não faz parte do repertório de preferência pode causar o efeito inverso.

Portanto, se para o paciente há um gênero musical  que traz conforto e alívio do estresse, este pode ser uma excelente escolha.

 

Eficácia comprovada

Ao saber o que é musicoterapia, também é imprescindível reconhecer sua eficácia, respaldada por uma crescente base de evidências científicas.

Há pesquisas que fundamentam sua eficácia em diversas áreas terapêuticas, incluindo o tratamento de transtornos emocionais, suporte a pacientes com lesões neurológicas e a promoção do bem-estar de crianças e adolescentes.

Estes foram publicados em revistas médicas como a “NeuroRehabilitation”.

É essencial ressaltar que todos os estudos publicados até hoje atestam os efeitos benéficos da musicoterapia, tanto como forma de reabilitação neurológica quanto em intervenções em situações de dificuldades de aprendizagem, acompanhadas ou não de quadros de deficiência.

 

Artigos Relacionados

 

Benefícios da musicoterapia

A musicoterapia pode ainda auxiliar em muitas outras situações, tais como:

 

Estresse 

Uma vez que tanto a música quanto o estresse atuam sobre as mesmas regiões cerebrais, a musicoterapia ajuda a diminuir o estresse, resultando em uma sensação geral de tranquilidade. 

Também incentiva que as pessoas liberem sentimentos de forma saudável. Como resultado, oferece um caminho eficaz para melhorar o bem-estar emocional.

 

Luto

Diante do luto, a musicoterapia auxilia na expressão de sentimentos e permite a construção de novos propósitos.

 

Dependência Química

Segundo estudo publicado pela Revista Latino-Americana de Enfermagem a musicoterapia desempenha papel crucial na redução dos níveis de ansiedade e depressão em pacientes em recuperação na fase de recaída. 

 

Doença de Parkinson

A doença de Parkinson é uma condição neurodegenerativa que afeta não apenas o controle motor, mas também desafia o bem-estar emocional dos pacientes. 

A musicoterapia produz efeitos benéficos no sistema nervoso, retardando ou amenizando os sintomas, pois atua na coordenação motora do paciente, concentração, atenção e autoestima.

 

Câncer 

A música tem o poder de aliviar a dor e promover relaxamento, tornando o tratamento oncológico mais tolerável, reduzindo a sensação de fadiga e, em alguns casos, até a necessidade de medicação.

 

Doenças cardíacas

A música é capaz de reduzir a pressão arterial, diminuir a frequência cardíaca e aliviar o estresse, todos essenciais para a saúde cardiovascular.  

 

AVC

A música estimula a plasticidade cerebral, permitindo que o cérebro se adapte e se recupere mais eficazmente após um AVC, auxiliando na recuperação neurológica e na restauração de funções motoras e cognitivas. 

 

Autismo

Além de beneficiar as relações sociais, colabora com o desenvolvimento de crianças autistas, auxiliando no progresso intelectual e emocional, e também favorece a ampliação de competências e o desenvolvimento de habilidades.

 

Contraindicações

Mais do que saber o que é musicoterapia e quais são seus benefícios, é válido estar ciente de que apesar de se tratar de uma terapia segura e não invasiva, pode haver contraindicações em casos de hipersensibilidade a determinados sons ou músicas.

Há ainda outra possibilidade, muito rara, chamada epilepsia musicogênica, pela qual os estímulos musicais geram crises epiléticas. Por isso, é importante que o musicoterapeuta avalie cada paciente individualmente.

 

Disponibilidade pelo SUS

Desde 2017, novas práticas foram integradas à lista do Sistema Único de Saúde (SUS), que atualmente tem reconhecido e aprovado o valor da musicoterapia e, em algumas regiões do Brasil, oferece sessões gratuitas dessa terapia. 

No entanto, a disponibilidade pode variar de acordo com a localidade.

Quer saber mais ou ficou com dúvidas sobre o que é musicoterapia e quais são seus benefícios? Deixe seu comentário em nossas redes sociais. Será uma satisfação ajudar!

ARTIGOS RELACIONADOS

7 sintomas do estresse

O estresse é um mal cada vez mais comum em nosso cotidiano. Segundo um levantamento da OMS (Organização Mundial de Saúde) cerca de 90% […]

Continuar Lendo

Empório Equilibrium: paixão por saúde e bem-estar para associados Orsola

A Orsola busca, a cada dia, diversificar cada vez mais os convênios que oferece aos seus associados. Essa é uma preocupação constante. O objetivo […]

Continuar Lendo