Solidariedade na pandemia: uma maneira de renovar as esperanças

Pequenos gestos podem fazer uma grande diferença.

Solidariedade na pandemia: uma maneira de renovar as esperanças
22/06/2020
Por: Funerária Araújo-Orsola

Em plena quarentena, que já tem durado alguns meses, muitos são os sentimentos despertados. Alguns sentem-se ansiosos devido à imposição do isolamento social (principalmente por causa da inatividade e monotonia que a situação ocasiona), outros buscam manter a calma e também a rotina como podem.

Mas, por outro lado, também existem aqueles que estão preocupados com o próximo e praticando a solidariedade na pandemia. Aliás, ultimamente podemos observar a ressignificação de valores e comportamentos que tem gerado muitas mudanças na sociedade. 

Diante desse cenário, uma forte corrente de amparo está surgindo. Muitas pessoas têm se mobilizado, não apenas adotando a solidariedade como forma de combate à pandemia, mas também como maneira de evitar a estagnação que o isolamento social gera.

 

Gestos de solidariedade na pandemia

 

Dentro do seu próprio círculo de contatos

Nesse sentido, muitos têm procurado usar o tempo em que estão livres de compromissos e outras responsabilidades para ajudar pessoas que estão, de alguma forma precisando, primordialmente, aqueles que se encontram em estado de vulnerabilidade social, como por exemplo os idosos, que fazem parte do grupo de maior risco, por serem mais propensos a complicações da Covid-19.

Dessa maneira, muitos têm se voluntariado e, sobretudo, se prontificado a ajudar com pequenos gestos que fazem uma grande diferença nas circunstâncias em que nos encontramos atualmente. Como por exemplo, estar atento às necessidades dos vizinhos, principalmente, aqueles que são idosos.

Antes de sair de casa, é possível perguntar se estes precisam de algo da rua e, até mesmo deixar bilhetes com o seu contato no elevador ou na própria porta dos vizinhos, se prontificando a ajudar no que puder.

Muitas pessoas têm deixado também seu contato em uma lista de voluntários na portaria dos prédios em que moram, assim podem fazer compras no mercado ou buscar remédios na farmácia para os vizinhos que não podem sair.

Desse modo, é possível ajudar evitando que essas pessoas coloquem a saúde em risco, se expondo à contaminação do novo coronavírus.

 

Pessoas carentes

Muitas outras ações solidárias também têm sido espalhadas pelo país afora. Essa onda de solidariedade na pandemia, como vemos ultimamente, pode ser ilustrada pela preocupação em arrecadar e distribuir alimentos, doar produtos de higiene pessoal e entre outras maneiras.

Olhar também para aqueles que mais do que nunca precisam de ajuda, os quais se encontram à margem da sociedade em grande vulnerabilidade, como por exemplo, as pessoas em situação de rua, mais carentes, que precisam de produtos de higiene e também de máscaras de proteção para evitar a disseminação do vírus.

 

Doação de máscaras

Outro gesto muito grande de solidariedade na pandemia também tem sido a doação de máscaras. Pessoas que se dispuseram a confeccionar máscaras com o objetivo de distribuir às pessoas.

 

Receba conteúdo em seu email - Orsola

 

Não é preciso ser profissional da saúde para ajudar

Vale lembrar, que não é necessário ser profissional de saúde para dar apoio a quem precisa. Estes já estão na linha de frente ajudando a combater a Covid-19.

Mas, qualquer um pode ajudar, basta respeitar as medidas de higienização e distanciamento recomendadas pela OMS para não se colocar em risco e também não expor ninguém à contaminação.

Desse modo, todos podem estender a mão e ajudar da maneira que puderem. Qualquer pequeno gesto de solidariedade é bem-vindo, pois além de ajudar ao próximo, também existem benefícios para as pessoas que praticam solidariedade.

 

Benefícios para quem pratica solidariedade

Levar o bem aos outros, por si só, já nos gera um grande bem-estar, mas estender a mão a quem precisa também nos proporciona inúmeros outros benefícios.

Principalmente agora, onde muitas pessoas se sentem ansiosas e estressadas devido à instabilidade emocional que o isolamento social pode ocasionar em pessoas mais suscetíveis a esses sentimentos.

Portanto, a ação solidária não apenas consiste em ter empatia e desenvolver o crescimento pessoal e comunitário, como também, auxilia a ocupar aqueles que possuem muito tempo livre, já que preencher este tempo ocioso é essencial para manter a estabilidade emocional e evitar a ansiedade, o estresse e até mesmo a depressão.

 

Artigos Relacionados

 

Ajudar faz bem à saúde

Além disso, quando ajudamos alguém, há o sentimento de felicidade e bem-estar que melhoram o humor por consequência do aumento de alguns hormônios, como a dopamina e a ocitocina, que fazem bem à nossa saúde mental e física.

Portanto, que tal usufruir desta situação de maneira favorável e mudar nosso comportamento, ajudando o próximo? Também é importante lembrar que, neste momento, adotar essa prática significa também evitar a disseminação do novo coronavírus e salvar vidas.

Como você tem ocupado seu tempo livre causado em decorrência do distanciamento social. Já pensou em praticar a solidariedade na pandemia? Compartilhe conosco sua experiência deixando seu comentário!

 

Como proceder em caso de Falecimento?

Saiba quais procedimentos tomar e quais os documentos providenciar.